O único poder

Texto de Joel S. Goldsmith

No seu esforço para atingir o alvo da liberdade, você descobrirá que o momento mais difícil de todos, será quando você tentar resolver seus próprios problemas de saúde, de suprimento, ou os de sua família, de sua comunidade, e nação, e dissolvê-los no “nada”, e verificar, então, que ao em vez de obter sucesso você está combatendo exatamente os problemas que intelectualmente você reconheceu como “nada”. O fato é que para resolver (dissolver) esses problemas no NADA que eles são, é necessário atingir o lugar em que você sabe que a batalha não é sua, e que, portanto não há necessidade de você continuar resistindo a esses problemas. É a incapacidade de abster-se de manipular seu problema como “algo” que constitui a verdadeira dificuldade.

Quando você tiver que lidar com um problema de qualquer natureza, será um grande auxílio se o seu primeiro pensamento se fixar em uma das muitas promessas bíblicas: “Onde o Espírito do Senhor habita, há liberdade” (II Coríntios 3:17), ou “Na Tua presença há plenitude de alegria” (Salmos 16:11). Isso instantaneamente o livrará de tentar lutar com o problema porque imediatamente o tornará consciente de que o motivo, a finalidade do seu trabalho, não consiste em vencer o problema, mas sim alcançar a Consciência-de-Deus (estar consciente, ter consciência, sentir, perceber a Presença – N. do T.).

Os ensinamentos da ciência mental, psicologia e psiquiatria divergem dessa modalidade, visto se dedicarem à solução de problemas específicos, do ponto de vista humano, sendo que seu alvo consiste em mudar condições humanas más em condições humanas boas. O Caminho do Infinito opera num nível inteiramente diferente, digo, nível-de-consciência diferente, no qual nós não combatemos, ou superamos problemas, nem fazemos tentativas de suplantar males humanos com o bem humano, mas nos firmamos na revelação do Mestre, que “Meu Reino não é deste mundo” (João 18:36).

O Caminho do Infinito é baseado, fundamentado, na revelação desse Reino espiritual, um universo dirigido-por-Deus, no qual o homem não vive pela força física ou pelo poder mental, mas pelo Meu Espírito. Vive pela Palavra de Deus, que é veloz, aguda, e poderosa – não pelos pensamentos do homem. O Caminho do Infinito está fundamentada não no poder-de-Deus, um poder que é a própria alma do homem, mas que se serve da mente como um instrumento. Quando você luta com um problema, você o está combatendo com sua mente; e, por conseguinte, está fazendo da mente um poder, em vez de usá-la como um instrumento.

Joel S. Goldsmith – “Setas no Caminho do Infinito” – Ed. Alvorada

O Caminho Infinito ensina que só existe um poder e que nós nunca devemos usar um poder contra outro ou nos proteger de um poder. Nossa proteção é a compreensão de nosso Eu como único poder. Quando fazemos a declaração de que Deus é o único poder, a menos que percebemos que o Deus de que estamos falando é o Eu de nosso próprio ser, podemos ser levados à falsa esperança de que existe no espaço algum Deus capaz de prevalecer para nos proteger. Não existe um Deus assim.

Não apenas o princípio de um poder é de grande importância, mas deve ser entendido que aquele poder não é algo externo a você. Aquele poder é o seu Eu, a sua identidade. Não sendo assim, novamente há dualidade. Deus e você. Não, Deus está aparecendo como você; Deus está-Se manifestando como você; Deus está-Se expressando como você: você não se está expressando como Deus. Apesar de toda aparência em contrário, essa é uma verdade universal.

Só existe na realidade um poder e esse poder está incorporado em nossa consciência. Assim sendo, se estamos doentes, podemos ir dormir e acordar bons. A consciência nunca dorme por isso o sono pode ser um repouso pacífico na compreensão de que Consciência é o único poder e nada que atue fora da Consciência é capaz de nos afetar.

Um problema não é tão profundo quanto parece porque um problema, em si e por si, não tem poder algum. O único poder é a crença universal a respeito dele. Quanto mais problemas encontramos, menos poder tem cada problema sucessivo, até chegarmos oportunamente àquele lugar onde um problema é apenas uma aparência e não desperta reação alguma em nós.

Agora deve estar claro que problemas só existem por causa de nossa ignorância da verdade. Todo aquele que procura Deus para solução de seus problemas está perpetuando o problema, porque Deus não é um poder que possa ser usado. O poder é a percepção da impotência da aparência.

Não existe Deus algum protegendo quem quer que seja porque não existe coisa alguma de que ser protegido. Se queremos ser livres, temos que deixar “este mundo” e entrar no reino de Deus. Só na proporção em que podemos reconhecer a natureza impessoal e universal do erro e depois percebê-lo como um não-poder, só então estamos protegidos, e só então podemos executar o trabalho curativo.

Não existe Deus e doença. Só existe Deus e tudo quanto nos acontece como pecado, doença, carência ou limitação é aparência. O reconhecimento desta verdade destrói a aparência.

Assim como não existe Deus e você, não existe Espírito e matéria. Acreditar em Espírito e matéria é dualidade. Quando, através da mente descondicionada, você é capaz de ver que o Espírito é a substância de todo ser, você não tem um poder atuando sobre outro; você tem Espírito como a única substância, aparecendo sob forma harmoniosa e espiritual.

Nos tempos antigos, os homens acreditavam em Deus e no diabo. Depois os filósofos, recusando aceitar Deus e o diabo, impessoalizaram essas formas e chamaram-nas bem e mal. Os metafísicos posteriores mantiveram essa dualidade, substituindo-a pelos termos “mortal” e “imortal”. Ainda tinham Deus e o diabo. Mas existe apenas Deus e o que aparece como Satã ou diabo é o sentido ilusório, o nada. Quando sabemos isso, estamos firmes sobre o Rochedo.

Joel S. Goldsmith – “Viver Agora” – Ed. Ibrasa

Este é um universo espiritual e somente Deus é poder. Seria ateísmo temer qualquer forma de matéria.

O princípio envolvido é a compreensão de que acreditar que a força material é força, nada é, senão ateísmo. Deus é Espírito e força espiritual é a única força verdadeira. Qualquer outra declaração de força pode ser invertida ou anulada.

Entende que Deus é o centro do poder, da vida, do amor e da atividade. Não olha para o “homem cujo fôlego está no seu nariz” (Isaías, 2:22). Não deposita sua fé em “príncipes” (Salmos, 118:9), em notas de dólares, em frascos de remédios, climas ou temperatura. Sua fé integral está no reino de Deus estabelecido dentro dele.

Recorde a afirmação do Mestre para Pilatos: “Nenhum poder terias contra mim, se de cima te não fosse dado” (João, 19:11). Agora, vamos encarar os fatos. Pilatos era o governador, dotado de autoridade total conferida pelo César. Ele era tanto o juiz como os jurados. Isso era a aparência. Assim, o Mestre negou que Pilatos tivesse qualquer poder, exceto o que veio do Pai. Isso é exatamente o que eu estou dizendo aqui. O homem não tem poder para ser justo ou injusto, bom ou mau, pecador ou puro, doente ou são, porque todo poder está em Deus e se exterioriza, a partir de dentro do Pai.

No momento em que você começa a perceber esse fato, começa a retirar poder dos conceitos de formas, pessoas e condições. Você faz isso conscientemente. Não há poder fora de você que possa substituí-lo. É você, você mesmo, que deve aprender a olhar para uma pessoa como o Mestre olhou para Pilatos e reconheceu: “Oh, não, vejo agora que o que eu estou vendo como você é um conceito, uma imagem, um efeito, mas o poder está em Deus, que o criou. Mesmo seus pensamentos não têm poder. Deus que elabora seus pensamentos, é que tem poder. Você não tem poder. Todo poder está em Deus”.

Você aprende a fazer o mesmo com a enfermidade, com o pecado ou com a necessidade. Você não fecha apenas seus olhos e diz: “Não existe tal coisa” ou “Não há realidade nela”. Isso é fazer como o avestruz que enterra sua cabeça na areia. Ignorando um fato, você não pode mudar a si mesmo ou uma coisa. Você tem que estar disposto para olhar de frente qualquer tipo de erro – qualquer forma, não importa sua aparência horrorosa e torpe. Olhe bem para ela com a convicção: “Você não tem poder. O poder está em Deus que o governa, que o move, que é sua mente, sua Alma, seu Espírito, que lhe deu a vida, que lhe deu a alma”. Desse modo, você depara com uma situação e pergunta: “De onde você veio? Você é um efeito; você não é uma causa. Alguma coisa o gerou. Quem quer que o tenha gerado é o poder. E o que poderia ter gerado você, se Deus fez tudo o que foi feito e nada foi feito, exceto o que Deus fez?”

Na realidade, não há poder em nada sobre que você possa pensar, ver, ouvir, saborear, tocar ou cheirar. Todo poder está em Deus. À medida que você persiste nisso, como uma atividade da consciência todos os dias, torna-se um assunto de convicção.

Qualquer coisa visível – se você puder vê-la, prová-la, ouvi-la, tocá-la ou cheirá-la - existe como efeito e não há poder no efeito. Todo poder está na Causa. Não odeie o efeito, não o tema e não o ame sem razão. Se ele for alguma coisa em seu nível de bondade, deleite-se com ele. Não o ame, mas lembre-se que a parte que você está desfrutando é de Deus.

Qualquer que seja o problema, não importa o seu tamanho, não tem poder. Não obstante sua importância, profundidade ou amplitude, ele não é nada. Permaneça quieto na percepção disso, porque Deus é infinito, o que está aparecendo não é nada. É sem lei, substância ou causa. Não haveria erros de qualquer natureza na terra, se não houvesse a crença universal em dois poderes, que age hipnoticamente em sua consciência.

Como um ser humano, você nasceu com a experiência da aceitação inconsciente do bem e do mal.

Compreenda que tudo o que você ouve no rádio, vê na televisão ou lê nos jornais é o “braço da carne” (II Crônicas, 32:8). Não tem poder e você não precisa temer o que o homem mortal pode fazer, porque ele tem apenas poder temporal, que não é poder diante de Deus. Você tem o Senhor Deus Onipotente, o Todo-Poderoso, o único Poder. Portanto, não há poder em todos os rumores de infecção, contágio, guerras e acidentes.

Quando há rumor de uma epidemia no ar, mesmo que você não tenha ouvido nada sobre ela, mesmo se seu rádio e sua televisão estiverem desligados e você tiver deixado de ler os jornais, ela conseguiria se transmitir a você sem seu conhecimento consciente. Muitas pessoas dizem: “Isso me aconteceu inesperadamente” ou “Eu não estava pensando nisso e, no entanto aconteceu”. O mal de toda e qualquer natureza age invisivelmente como uma crença em dois poderes e, porque é uma crença universal, age universalmente na consciência humana. Quando você não a rejeita mais conscientemente, acaba se tornando uma vítima dela.

Eu rejeito conscientemente a crença de que haja qualquer poder, exceto o de Deus, do Espírito. Eu rejeito conscientemente a crença de que haja uma lei material ou mental, porque Deus é Espírito e Deus é a única lei e o único legislador. Portanto, toda lei deve ser espiritual.

Nada é mais importante do que a primeira meia hora de seu dia. Nela, você estabelece o modelo do dia. Negligenciando isso, você se torna uma parte da crença universal, permitindo qualquer uma ou toda a infinita variedade das crenças universais toca-lo. Pela firme adesão à sua compreensão de um Poder, você se separa da crença universal, coloca-se sob a orientação do Espírito e sobrevive a partir desse princípio maior da vida.

Onde quer que você encontre os pares de opostos, o bem e o mal, ou você está tratando com a matéria ou com a mente. No exato momento em que você se elevar acima delas, você encontrará um nível de consciência no qual não há bem e mal. Há apenas ser espiritual puro, infinito, eterno, harmonioso. Essa é a vida como havia no Jardim do Éden, antes que a crença em dois poderes fosse aceita.

Deus, a Consciência divina, que é sua consciência individual, está onde você se encontra. Porque Ele é onipotente, Ele tem todo o poder para fazer por você. Porque Ele é amor divino, é Seu grande prazer dar a você o reino. Você precisa apenas permanecer na compreensão da presença de Deus, entendê-LO como aqui e agora. Então você terá a percepção mística de que nunca pode estar em qualquer lugar onde Deus não está.

A individualidade humana é sempre limitada, sempre finita, consistindo, na sua maior parte, daquilo que aprendemos através da educação, da experiência pessoal, do ambiente e das influências hereditárias. Oculto atrás deste eu pessoal, contudo, está nosso eu verdadeiro. Há um outro Ser, Algo além da pessoa física e mental. Paulo denominou esse Algo de Cristo, que realmente quer dizer o filho de Deus, a identidade espiritual de nosso ser, a nossa realidade.

Nós não escolhemos ser materialistas. Pelo fato de termos nascido numa era materialista, assumimos o caráter de consciência material. Toda doença, pecado, temor e a própria morte são impostos a nós. Todo erro tem sua base na crença universal que surge da aceitação de dois poderes. No nível material da existência, há dois poderes e um é usado para dominar o outro. No nível mental, o poder do pensamento ou o poder do raciocínio correto é usado para vencer o erro. Mas isso não é verdade no nível espiritual. Nele, há apenas um poder. Portanto, você deve reconhecer que o que se está apresentando a você não é nem presença nem poder: não tem lei, nem substância, nem atividade, nem realidade. Portanto, é necessário não resistir a ele.

Joel S. Goldsmith – “O Despertar da Consciência Mística” – Ed. Pensamento

Bem sei eu como é difícil contemplar os pecados, as doenças e os horrores do mundo e acreditar realmente que não disponham de poder. Todavia, se conseguirem aceitar e praticar esses princípios espirituais até que se transformem numa força viva dentro do seu próprio ser, então, ao testemunhar a sua primeira cura, compreenderão ter visto esses princípios em ação. Em outras palavras, na primeira vez em que forem instrumento de cura de si mesmos ou de outra pessoa, sem pedir a Deus que faça alguma coisa ou esperar que a Verdade elimine o erro, mas apenas aceitando que Deus é o único Poder e que “não terás poder sobre mim, a menos que esse poder tenha sido dado por Deus”, então se sentirão confiantes para ir sempre em frente, até conseguirem realizar grandes coisas.

Quando não mais acreditarem no bem e no mal, não mais terão uma mente humana ou mortal. Há limitação, finitude e negatividade apenas enquanto subsiste a crença no bem e no mal.

Muitas vezes, quando estamos com amigos, parentes ou pacientes, costumamos adotar uma postura crítica, repleta de julgamentos, ou ares metafísicos do tipo: “Seus pensamentos são incorretos. Há algo em sua mente que você precisa corrigir”. Decerto que há, mas a única coisa que precisa ser corrigida é a crença em dois poderes. Todos nós precisamos corrigir o mesmo equívoco: a crença de que Deus não é Onipresença, Onisciência e Onipotência. Que tolice a idéia de que o ressentimento provoca reumatismo, a inveja câncer, a sensualidade tuberculose! É isso mesmo, pura tolice, porque nem os praticantes da metafísica, nem os médicos especialistas em doenças psicossomáticas podem prová-la. Talvez afirmem que, se nos livrarmos das qualidades negativas de emoções humanas como o ressentimento, ficaremos curados – mas não sabem como podemos nos livrar delas. Nós, porém, sabemos: basta compreender que são impessoais, não tem poder de lei que as sustente.

Há um só Poder atuando no universo e não é o Poder do acidente, da morte, do pecado ou da doença. O Poder Único que atua é o mesmo que faz o “sol se levantar e se pôr”, as marés subirem e descerem no devido tempo. É o mesmo Poder que atulha de peixes o oceano e de pássaros os ares. Ele é o único Poder que atua no Universo, o Poder que opera na minha consciência. É a lei da minha experiência. Não há poder algum na sugestão hipnótica das estatísticas. Não há poder algum na crença em infecções e contágios. Não há poder algum na mente mortal, na mente carnal ou em qualquer das suas formas de crenças, individual ou coletiva.

Desde que Todo o Poder está dentro de vocês, olhem à sua volta e constatem que nada no mundo pode ter poder. “Como a mente de uma pessoa lá fora haveria de ter poder se o Reino de Deus, o Reino de Todo o Poder está dentro de mim? Como um micróbio haveria de ter poder se o Reino de Deus está dentro de mim? Como poderia alguém, alguma coisa, alguma circunstância ou alguma doença ter poder quando todo o Poder está em mim e flui de dentro para fora?” Então, vocês estarão aptos a olhar para qualquer pessoa, coisa ou lugar e dizer: “Não terá poder algum sobre mim, a menos que venha do Pai celestial”. Jesus Cristo pôde dizer isso a Pilatos porque já reconhecera o Reino de Deus, Todo o Poder interior.

Depois que essa grande verdade estiver estabelecida na sua consciência, como serão capazes de amar, odiar ou temer alguém ou alguma coisa? Como darão poder aos bons ou maus pensamentos de alguém? Ninguém pode ajudá-los com bons pensamentos; ninguém, com maus pensamentos, podem prejudicá-los. Nenhum poder exteriores os perturbará, exceto se lhe der poder. É como temer uma sombra na parede e fugir dela porque se parece com um homem, às vezes com um brutamonte! Ora, é apenas uma sombra! Se o Reino de Deus estiver dentro de vocês, então Todo o Poder também estará e, como Paulo, poderão dizer: “Nenhuma dessas coisas, nenhuma dessas pessoas pode ferir-me. Nem mesmo bombas haverão de fazê-lo. Nada do que está fora pode ofender-me porque tenho Todo o Poder dentro de mim”. Nós não nos valemos de uma Verdade desse tipo como uma arma a ser empunhada contra algum poder maligno. Apenas nos apegamos a ela e a usamos como um lembrete constante da Verdade do ser. A partir daí, a Verdade domina a nossa consciência torna-se lei na nossa experiência.

O Deus Único é uma das maiores revelações de todo o ensinamento espiritual e, no entanto, mesmo no ponto mais alto desse ensinamento, essa revelação mal é mencionada. Não se trata meramente da afirmação de Deus como Um; trata-se de uma revelação. Deus é Um, a única Presença, o único Poder. Deus é a Vida Única que não precisa ser salva; a Vida Única que não precisa ser curada; a Alma Única que não precisa ser purificada. A Substância Única. A Atividade Única.

Sendo Deus a Substância Única, não existe substância má, substância maligna, substância excessiva ou substância escassa. Por isso, não temos necessidade de palavras, de pensamentos ou de coisas com as quais mudar as substâncias.

Se a nossa vida é ameaçada, rimos disso porque existe apenas uma vida, a Vida de Deus. Só a nossa crença em duas vidas – a de Deus e a nossa – nos sujeita ao medo de perder esta última. Entretanto, no momento em que acabarmos de vez com a idéia de uma vida isolada de Deus, adentraremos a imortalidade e a eternidade aqui mesmo na terra.

Tragam para dentro da consciência as seguintes palavras: Onipresença, Onipotência, Onisciência. Reflitam sobre elas, e toda vez que a evidência de alguma forma errônea de poder se apresentar a seus olhos, afirmem interiormente que essa forma enganosa de poder não pode ser verdadeira se a Onipotência o é.

Sempre que se sentirem tentados a recorrer a Deus para comunicar-lhe seus problemas, imediatamente pensem na palavra Onisciência – Conhecimento de Tudo, Sabedoria Plena – e aceitem que Deus já sabe há muito tempo das suas necessidades e problemas.

Joel S. Goldsmith – “O Suprimento Invisível” – Ed. Cultrix

Qualquer Igreja no mundo, independente de quão ortodoxa seja, concordará que Deus é tudo. Mas ao concordar que Deus é tudo, ela também concorda que há algo além de Deus. Na abordagem metafísica, as pessoas estão, até mesmo, mais dispostas a concordar que Deus é tudo; mas também têm algo além de Deus e este algo é um pedido ou uma crença. Ambos vêem algo que não é o todo de Deus: o cristão ortodoxo, com seu todo de Deus, está se livrando de um pecado ou doença; o metafísico, com seu todo de Deus, está se livrando de uma crença ou pedido. O nome mudou e, talvez, a mudança do nome tenha ajudado a diminuir nosso medo dele. Parece ser muito mais fácil tratar de um problema ao saber: "Bem, isto não existe como uma condição; é simplesmente uma crença, uma sugestão ou imagem". Mas, você vê que, mesmo neste reconhecimento, há ainda o todo de Deus e algo. Agora, andemos um passo à frente e cheguemos ao todo de Deus e nada. Atingimos este estado de consciência, não ao declarar o todo de Deus, mas ao entender a inexistência daquilo que chamamos de nada. Assim, nossa integridade espiritual se manifesta em nossa habilidade de não se opor ao erro, de não se declarar contra ele nem de construir uma parede mental contra ele, mas em responder com um despreocupado: "E daí?". Outros podem encontrar uma linguagem mais elegante com a qual dizer isso, mas ainda quer dizer: "E daí?".

Sempre soubemos que Deus é a essência de tudo o que aparece. Sempre soubemos que Deus é a fonte de toda provisão. Então, onde este ensinamento difere de outros ensinamentos? Em parte nisto: Deus é a sua consciência, em vez de algo aqui fora ou lá em cima. Este é o verdadeiro âmago da Mensagem do “Caminho Infinito”. Sua revelação mais importante é a de que Deus não é algo muito distante (Marcos, 1:14 e 15), mas a de que Deus é a sua verdadeira consciência. Quando você compreender isto, você terá descoberto o segredo da vida. A partir daí, tudo se manifesta, se demonstra e se revela. Sua própria consciência aparece como o seu eu, como a sua alegria, a sua prosperidade e o seu sucesso, como a sua felicidade, o seu lar e como todos os seus relacionamentos – sociais, financeiros e comerciais.

Se você puder encontrar Deus como Consciência e, mais especialmente, se puder encontrar Deus como a sua consciência, então, descobrirá Deus aparecendo em todas as formas que Deus assume: marido, esposa, amigo, empregado e até mesmo inimigo. Note as minhas palavras: até mesmo o seu inimigo. É por isso que você tem de amar os seus inimigos tão profundamente e sinceramente como ama os seus amigos, porque Deus é a verdadeira essência, a lei e o princípio daqueles que você pode acreditar serem inimigos. Realmente, eles não são seus inimigos de forma alguma. Inimigo é um conceito falso que você nutre de alguém. De fato, a maioria de nós nutre conceitos falsos uns dos outros e do mundo. Isso é muito difícil de entender, se pararmos para pensar sobre o que estamos vendo no universo. Para começar, Deus fez tudo o que foi feito e qualquer coisa que Deus não fez não foi feita. Tudo o que Deus fez, no entanto, é bom. Portanto, se o que estamos vendo não está à altura desse padrão, não é porque há algo de natureza errônea no mundo, mas porque nós, individual ou coletivamente, estamos nutrindo um conceito falso acerca da criação e acerca de nossos semelhantes.

Neste trabalho, não estamos tentando apenas adiar uma data numa lápide; não estamos tentando simplesmente dar a você um corpo saudável por alguns dias, por algumas semanas ou por alguns meses; não estamos aqui para ajudá-lo a aumentar sua provisão em dez dólares por semana, em cem ou em mil. Nosso trabalho é revelar a você que Deus é a sua vida imortal e, portanto, a sua vida não está sujeita a morte, acidente, pecado ou doença. Nosso trabalho é manifestar que Deus é realmente onipresente. Em outras palavras, você é a verdadeira presença de Deus e não está mais sujeito a condições materiais do que Deus está. Só a crença de que você é algo separado e à parte de Deus pode ser a causa de você continuar, ano após ano, com as mesmas dores, sofrimentos, faltas e limitações. No momento em que você tiver o menor vislumbre da verdade de que “Eu e o Pai somos um” (João 10:30), de que Deus realmente é a vida do seu ser individual, isso é maravilhoso.

Joel S. Goldsmith – "As Palavras do Mestre" – Ed. Pensamento

Todo o sofrimento da Terra, não importando sua forma ou natureza, é um produto da crença universal em dois poderes; portanto, a harmonia universal só será restaurada quando Deus for revelado como Onipotência.

Toda a nossa vida espiritual depende de nossa capacidade de compreender Deus e, a menos que compreendamos a onipresença e onipotência de Deus, não progrediremos nesta tarefa.

Joel S. Goldsmith – "A União Consciente com Deus" – Ed. Pensamento

 


Recomende esta página a um amigo(a)

Funciona melhor no "Google Chrome" e "Mozilla Firefox"

Site: www.fariseus.com.br
Blog: http://advaita-nao-dualidade

Mensagem (português)

Mensagem (legendada)


Recomende esta página a um amigo(a)

©2008/2017. unicopoder.com.br. . 76.557 visitas.
Desenvolvimento Clube dos Sites